Iniciativa “De volta ao rural ou como reforçar a coesão da cidade regional?”

Um conjunto de estudantes finalistas do Mestrado Integrado em Arquitetura do DARQ-UC está a produzir um anteplano para o desenvolvimento integrado das aldeias de Sicó que compõem a Rede de Aldeias de Calcário.

Com o apoio da Cátedra Patrimónios, é um trabalho que está a ser desenvolvido no âmbito da iniciativa De volta ao rural ou como reforçar a coesão da cidade regional?, a decorrer ao abrigo do protocolo de cooperação institucional celebrado entre a Universidade de Coimbra e a Terras de Sicó em julho de 2020. Trata-se de uma iniciativa de investigação aplicada que foi lançada com um colóquio homónimo a 24 de setembro do ano passado, e reúne: estudantes, docentes e investigadores da Universidade de Coimbra e de diversas áreas do saber, autarcas e técnicos das 6 câmaras municipais parceiras da Terras de Sicó; e diferentes especialistas em ordenamento do território.

O objetivo primordial da iniciativa é a criação de contributos inovadores para a valorização e desenvolvimento das terras de Sicó e, com este objetivo, foi lançado a 18 estudantes de Atelier de Projeto IIC e Seminário de Investigação do mIA, o desafio de criarem um plano de desenvolvimento integrado das aldeias que integram a 1.ª fase do Plano Integrado de Intervenção Rede de Aldeias de Calcário: 6 Aldeias, 12 experiências.

Existindo este plano integrado, com os seus próprios objetivos, o desafio foi feito no sentido de criar soluções que o complementem e reforcem a estratégia das Áreas de Reabilitação Urbana que também estão a ser desenvolvidas para estas aldeais pelas respetivas Câmaras Municipais.

Para Ariques, (Alvaiázere), Chanca (Penela), Casmilo (Condeixa-a-Nova), Granja (Ansião), Poios (Pombal), Pombalinho (Soure) e Ribeirinho (Ansião), os estudantes propõem uma estratégia que visa afirmar a centralidade do rural em Sicó e criar uma nova urbanidade, tirando partido dos valores e recursos que existem no território, incluindo as pessoas.

Durante os trabalhos, juntou-se a aldeia de Ribeirinho (Ansião) por iniciativa dos estudantes, por forma a completar a estratégia que delinearam com base em três grandes objetivos: que estas aldeias sejam Polos de multifuncionalidade, Aglutinadores sociais e Centros de saber e experiência.

Com base numa visão das terras de Sicó como cidade regional, esta estratégia estabelece eixos estratégicos de intervenção e objetivos que são concretizados em Planos de Ação para cada aldeia. Nestes planos, são organizadas as propostas de intervenção no sistema de espaço público e é ensaiada a implementação de um conjunto de equipamentos e serviços que reforçam a coesão da rede e projetam um desenvolvimento integrado e integrador de Sicó.

Complementaridade e partilha são palavras-chave importantes da estratégia proposta e todas as aldeias foram pensadas em rede e em ligação ao contexto em que se inserem, a cidade regional Sicó. As mesmas palavras caracterizam o método do desenvolvimento das propostas e não podendo realizar-se uma exposição pública, com debate, prevista para o início de fevereiro, os estudantes farão apresentações aos executivos de as seis autarquias envolvidas durante o mês de fevereiro, a partir desta semana. Mais tarde, quando as condições sanitárias o permitirem, a apresentação e discussão do plano para as aldeias de calcário deverá alargar-se a outras partes interessadas, como os moradores e diferentes agentes atuantes nas terras de Sicó.

 

1. ESTRATÉGIA – ALDEIAS DE CALCÁRIO

C1 ESTRATÉGIA – Caderno de fundamentação e apresentação das propostas

P01 – Visão: Sicó – cidade regional.

P02 – Estratégia – Aldeias de Calcário

2. ARIQUES

C2 ARIQUES – Caderno de fundamentação e apresentação das propostas

P03 – Caracterização

P04 – Plano de Ação

P05 – CCIV. Complexo multifuncional, Comunidade, Investigação, Visita

P06 – Espaço público. Lazer. Restauração.

3. CASMILO

C3 CASMILO – Caderno de fundamentação e apresentação das propostas

P07 – Caracterização

P08 – Plano de Ação

P09 – Espaço público

P10 – Comunidade de aprendizagem.

P11 – Centro Recreativo, Cultural e Desportivo

4. CHANCA

C4 CHANCA – Caderno de fundamentação e apresentação das propostas

P12 – Caracterização

P13 – Plano de Ação

P14 – Espaço público

P15 – Centro de desportos de aventura.

P16 – Núcleo comunitário. Aldeia sustentável.

5. GRANJA

C5 GRANJA – Caderno de fundamentação e apresentação das propostas

P17 – Caracterização

P18 – Plano de Ação (a)

P19 – Plano de Ação (b)

P20 – Laboratório Sicó

P21 – Paço dos Jesuítas – Albergue.

6. POIOS

C6 POIOS – Caderno de fundamentação e apresentação das propostas

P22 – Caracterização

P23 – Plano de Ação

P24 – Espaço público

P25 – Centro de identidade

7. POMBALINHO

C7 POMBALINHO – Caderno de fundamentação e apresentação das propostas

P26 – Caracterização

P27 – Plano de Ação

P28 – Espaço público

P29 – Laboratório do património

P30 – Centro sénior

8. RIBEIRINHO

C8 RIBEIRINHO – Caderno de fundamentação e apresentação das propostas

P31 – Caracterização

P32 – Turismo de aldeia