Oficinas de Muhipiti | pós-evento

Data: 19 e 29 de julho de 2017

Local: Ilha de Moçambique

Entre 19 e 29 de julho de 2017 teve lugar na Ilha de Moçambique o evento Oficinas de Muhipiti: planeamento estratégico, património, desenvolvimento, uma produção conjunta das universidades de Lúrio e de Coimbra no âmbito de um quadro de cooperação mais vasto que, de uma forma geral, contempla as vertentes docente, académica e científica.

Sucintamente, o Oficinas teve como pedra de toque estudar o impacto que a instalação da Universidade Lúrio na Ilha, com a criação da nova Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, e ensaiar formas de o potenciar em prol do desenvolvimento integrado desse território.

O Oficinas foi objeto de uma preparação cuidada e exaustiva, o que permitiu que decorresse da melhor forma e, essencialmente, tenha atingido plenamente os seus objetivos e aberto perspetivas em diversas frentes, como se comentará adiante. Para uma visão mais detalhada dos objetivos, da forma como foi programado e como decorreu, remete-se para a brochura Dossier para os Participantes que foi distribuída no início do evento, aqui anexa.

Fruto de esforços diversos, com especial destaque para a Cooperação Portuguesa, foi possível integrar no programa a participação nos três últimos dias da Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Governo de Portugal, a Doutora Maria Fernanda Rollo, o que não só vincou a relevância do evento, como permitiu aos responsáveis das instituições presentes encetar contactos bilaterais sobre novas ações de cooperação.

Os resultados alcançados por cada uma das seis oficinas ficaram sinteticamente expressos no painel que cada uma compôs para essa exposição, reproduzidos nas imagens abaixo. Esta exposição precede a futura abertura do Centro de Interpretação de Muhipiti, no fundo o primeiro resultado visível do Centro de Estudos e Documentação da Ilha de Moçambique [CEDIM] e, em si, tema de uma das oficinas.

Alguns dos objetivos diretos do Oficinas estão agora em fase de execução, tendo como horizonte temporal o final do ano. A saber:

  1. A produção de um conjunto de materiais que constituirão, com aquelas maquetas, a primeira versão e/ou o primeiro módulo do Centro de Interpretação de
  2. A produção da exposição dos resultados, que será constituída por 20 painéis facilmente reproduzíveis, o que permitirá a sua itinerância.
  • A produção de um livro que, além dos resultados, integrará os materiais produzidos e textos de diversa índole sob o mote planeamento estratégico, património, desenvolvimento, tendo sempre como foco aquele território.

Por último, e como antes se referiu, abriram-se perspetivas para novos objetivos, sem que, contudo e para já, se possam assumir compromissos que vão além do estudo da sua viabilidade, o que depende de decisões e opções centrais dos parceiros locais, em especial da Universidade Lúrio:

  1. A criação de um sítio em linha com documentação sobre a Ilha, tendo como base a vasta informação documental, bibliográfica, cartográfica, iconográfica e fotográfica integralmente recolhida em suportes digitais ao longo da preparação do evento e, para já, guardada numa cloud. Seria a concretização de um dos objetivos centrais da criação do
  2. O desenvolvimento do CEDIM não apenas como centro de investigação, mas também de prestação e serviços à universidade e à
  3. A criação na Ilha de um curso de Mestrado em Património e Desenvolvimento, tendo como base as faculdades de Arquitetura e Planeamento Físico e de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Lúrio, com a colaboração das universidades Eduardo Mondlane e de Coimbra.
  • Início de um processo de colaboração do CEDIM com os Museus da Ilha, assim potencializando a dinâmica já estabelecida entre aqueles e alguns dos participantes no Oficinas sob os auspícios e potencial apoio material da Fundação Calouste Gulbenkian, com vista ao tratamento e reinstalação da respetiva coleção de arte

O Oficinas teve um impacto muito considerável na comunicação social moçambicana, com especial destaque nos canais de televisão, nas redes sociais e em sítios em linha.


VER RELATÓRIO FINAL

VER IMAGENS DO EVENTO